Os grupos étnicos do Japão


Os japoneses aparentam, para o observador externo, ser um povo homogéneo. No entanto, as estatísticas antropológicas e sociológicas indicam o contrário. Entre o povo mais comum (a etnia Yamato), os seus povos indígenas, pessoas de raça mista, e imigrantes residentes no Japão, isto está longe de ser verdade. Em particular os povos indígenas possuem uma história e posição atual interessante de várias maneiras. Um pouco de informação sobre eles:


Povo Ainu

Grupo étnico indígena do Japão e da Rússia. Habitam as ilhas japonesas referidas como Ezo, hoje conhecido como Hokkaido. Os seus inícios remontam o século XIII e expandem-se até ao presente.

O número oficial de ainus é 25 mil, mas estimado em 200 mil. Têm uma língua própria, e a religião que praticam venera a natureza, muito como o xintoísmo, praticado pela maior parte da população japonesa atualmente.

Pontos interessantes da sua cultura incluem:

  • Tatuagens

Estas simbolizam maturidade e proteção contra maus espíritos.

Fig.1 – Tatuagens tradicionais Ainu.

O seu vestuário é feito com materiais naturais, como pelo ou penas de animais, ou fibras retiradas de árvores, e os seus sapatos são feitos com escamas de peixes ou pele de veado.

Uma imagem com Material natural, sapatos, sapato

Descrição gerada automaticamente

Fig. 2 e 3 – Trajes tradicionais Ainu.

  • Religião

Historicamente, o animismo seria o termo mais aproximado para caracterizar a religião Ainu, que se centraliza na veneração da espiritualidade presente em todos os seres vivos, como animais e plantas, e até ferramentas. Estes espíritos, ou os deuses ainu, chamam-se Kamui. Nesta religião, não existe um deus ou ídolo supremo.

Com o passar do tempo até à atualidade, o budismo foi-se tornando a sua religião principal, devido ao aumento do contacto com o povo japonês “comum” (Yamato).


Uma imagem com ar livre, céu, escultura, pássaro

Descrição gerada automaticamente
Fig. 4 – Estátua de espírito Kamui.

  • Arquitetura

As casas ainu, chamadas de chise, eram construídas utilizando materiais naturais. Estes variavam um pouco consoante a região, mas normalmente são reconhecidas pelo seu aspeto exterior retangular, com telhado e paredes de folha de bamboo.

Uma imagem com edifício, viga, interior, madeira

Descrição gerada automaticamente

Fig. 5 – As casas “Chise”.

Povo Ryukuano

O povo ryukyuano é um grupo étnico nativo das ilhas Ryukyu. Eles falam uma língua ryukyuana, e o seu número estimado de habitantes ronda acima dos 2 milhões. Tal como o povo Ainu, praticam uma religião mista, focada na natureza, e também na veneração dos seus antepassados. Geneticamente, são uma mistura do povo japonês Jomon e de outras populações asiáticas.

Fig. 6 Traje tradicional Ryukyuano e dança tradicional “Zo”.

Aqui ficam algumas curiosidades sobre o povo:

– Existem na verdade cinco línguas Ryukyuanas: Amami, Okinawa, Miyako, Yaeyama e Yonaguni;

– As danças de Ryukyu (ou de Okinawa) dividem-se em três estilos: clássica, Zo, e moderna. Estas danças são consideradas Património Cultural Imaterial devido à sua relevância e riqueza cultural;

– Alguns pontos de passagem interessantes incluem:

Castelo Shuri: era o palácio do Reino de Ryukyu.

Uma imagem com céu, ar livre, Arquitetura chinesa, Arquitetura japonesa

Descrição gerada automaticamente

Fig. 7 – Castelo Shuri.

Jardim Shikina-en: O Jardim Shikina-en, ou Shichina Nuudun, era a maior villa da família real Ryukyu.

Fig. 8 – Jardins Shikina-en.

Com a sua identidade própria e culturas ricas, estes povos sofrem ainda nos dias de hoje de tentativas de abafamento por parte do governo japonês, que pretende passar uma imagem de homogeneidade étnica, tendo já contado historicamente com tentativas de assimilação destes povos para assim provocar a sua erradicação. Isto sucedeu especialmente na época Meiji (época entre os anos 1868 e 1912). Esta ideia continua enraizada na sabedoria comum da população. As culturas e história de ambos estes povos são ricas, mas na verdade a sua existência é instável, e o seu destino incerto. Esta foi sem dúvida, e permanece ainda, uma questão de preservação de identidade cultural e de direitos humanos.

Referências:

https://www.ff-ainu.or.jp/web/english/details/post-8.html

https://en.wikipedia.org/wiki/Ryukyuan_people

https://en.wikipedia.org/wiki/Ryukyuan_culture

https://www.traveljapan.com.au/the-ryukyu-kingdom-a-brief-history

https://www.city.naha.okinawa.jp/kankou/bunkazai/shikinaen.html

https://okinawa-nanjo.jp/sefa/en/